Deixe um comentário

Semana da Família 2011 – COMO SUA FAMÍLIA LIDA COM ALGUMA SITUAÇÃO ESTRESSORA?

TEXTO BÍBLICO: I Samuel 30: 1 a 20

INTRODUÇÃO
Todos os casais enfrentam situações estressoras no casamento.
Por isso todos os casais precisam conhecer o significado da palavra resiliente.
Resiliência é um termo da física que define a propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo é restaurada depois de uma tensão causadora. (ex. um elástico)
É uma palavra que vem do latim “resilio” que significa voltar ao estado natural, representa a capacidade de um individuo sobrepor-se ou recompor-se diante de uma situação estressora.
O mesmo termo na psicologia define a condição de um indivíduo que passa por uma grande provação, vence e ainda sai fortalecido.

I. A SITUAÇÃO ESTRESSORA
Com essa ideia em mente analisemos I Samuel 30: 1 a 20.
“Davi e os seus homens vieram à cidade, e ei-la queimada, e suas mulheres, seus filhos e suas filhas eram levados cativos. (3)
“Então, Davi e o povo que se achava com ele ergueram a voz e choraram, até não terem mais forças para chorar.” (4)
Como se isso não bastasse: “o povo falava de apedrejá-lo, porque todos estavam em amargura, cada um por causa de seus filhos e de suas filhas…”. (6)
A situação estressora tinha chegado ao seu ponto máximo quando Davi esboçouuma atitude resiliente. “porém Davi se reanimou no Senhor, seu Deus.” (6).
De onde surgiu essa nova reação de Davi? De uma forte confiança em Deus e do apoio incondicional de um amigo. (7)
Pesquisas revelam que pessoas que viveram em condições adversas e foram capazes de superá-las, possuíam alguma confiança em Deus e pelo menos uma pessoa que as aceitava de forma incondicional.
Sentiam que seus esforços, sua competência e valor próprio eram reconhecidos e fomentados.
Todos os estudos realizados no mundo sobre vítimas de desgraças comprovaram que a dor foi superada por causa de uma reação de fé e de uma relação carinhosa e íntima com alguém.
Assim podemos concluir que toda atitude resiliente depende pelo menos de duas condições: interação com Deus e com alguém de nosso entorno humano.

II. O PONTO DE DESEQUILíBRIO:
Antes de mostrar como Davi venceu e saiu fortalecido de sua situação estressora, precisamos considerar que o inimigo atingiu Davi e os seus homens nas cinco áreas mais importantes da vida: (1) Família, (2) filhos, (3) amizades, (4) saúde, (5) e finanças.
Esses são nossos pontos de desequilíbrio.
Precisamos entender que enfrentamos uma batalha contínua contra um inimigo real.
A Bíblia diz que esse adversário é assassino, ladrão, destruidor e maligno; diz ainda que ele é a antiga serpente e que veio para roubar, matar e destruir. (João 10: 10, 12 e 13)
Nos dias atuais não existe uma área em tanto desequilíbrio quanto a família.
Forças hostis e tenebrosas conspiram contra o casamento. Há uma orquestração do inferno para dinamitar os alicerces da família, com o firme propósito de desequilibrar e destruir esta instituição divina.
Muitos casamentos estão naufragando, vitimados pelo divórcio, pela infidelidade, pela decepção e pela falência dos sonhos, deixando feridas profundas na vida dos filhos, que vivem o drama de serem filhos órfãos de pais vivos, afastados de seus pais quando mais precisam deles.
Os dados mais atuais sobre a questão da família na realidade dos Estados Unidos afirmam que 75% dos homens e 63% das mulheres até a idade dos 40 anos já foram infiéis ao seu cônjuge.
Em alguns países, inclusive o Brasil, o índice de divórcio já ultrapassou 50%. No final de 2003, uma revista brasileira de circulação nacional publicou que, nos últimos cinco anos, o índice de divórcio na terceira idade havia crescido 56%.
Até algum tempo atrás, um casamento que durasse 15 ou 20 anos era considerado seguro. Atualmente, não existe mais tempo nem fase segura no casamento.
Há alguns anos, quando se falava que uma moça iria se casar com um jovem nascido em um lar cristão, era como se ela estivesse adquirindo um passaporte para um casamento seguro. Hoje em dia, qualquer casamento é um contrato de risco.
Estamos vivendo uma crise sem precedentes e, até mesmo os cristãos, que deveriam estar investindo na restauração das famílias, estão vivendo o drama da crise famíliar.
O texto bíblico que citamos no início diz que a família de Davi foi saqueada. Esta tem sido uma realidade constante no meio do povo de Deus.
Casamentos estão se esfacelando, vivendo de aparências, e outros chegam realmente a dissolução.
Precisamos reconhecer que os principais alvos do inimigo são: a família, os filhos, os amigos, a saúde e as finanças.
Nosso inimigo sabe: Se a família está desequilibrada, a igreja, a nação, a sociedade e o mundo sofrem e também ficam desequilibrados.
Falando agora sobre os filhos, precisamos reconhecer que há um ataque concentrado do inimigo para atingir os nossos filhos. Mísseis mortíferos do inferno são lançados para atingir nossas crianças e adolescentes, a fim de enfraquecer a futura geração.
Nossa sociedade perdeu a noção do que é certo e errado no processo educacional dos filhos. Não existem mais limites, e a rebeldia e a desobediência são fatos incontestáveis.
Não há espaço para religião e para Deus no processo educacional contemporâneo, e não há mais lugar seguro para nossos filhos.
Outro ponto que merece ressalva é a amizade dos nossos filhos, aqueles que julgamos os melhores amigos dos nossos filhos podem ser seus piores inimigos, prontos para colocar em risco a vida deles.
O texto lido diz que: “Davi muito se angustiou” (6) e a angústia é a principal porta de entrada para a maioria das enfermidades. Há muitas pessoas angustiadas, ansiosas, sofrendo de depressão, sentindo a alma enferma, com as emoções profundamente machucadas e feridas.
Essa tem sido a realidade por causa da presença do exército do inimigo nas fronteiras do lar.
O ataque a família também envolve questões financeiras. Vivemos numa época em que o supérfluo tornou-se essencial. (Os homens querem “ter” e não “ser”.
Nós temos um inimigo que não brinca. Ele não dorme, não tira férias, não descansa. Diuturnamente, sete dias por semana, durante o ano inteiro, ele está ao nosso redor, procurando uma brecha, uma situação em que possa penetrar para perturbar e provocar estragos em nossa vida.
E não é preciso ser um especialista para perceber no meio do povo de Deus muita gente com semblante abatido e o coração triste. Podemos perceber que esse povo tem sido saqueado, roubado, e espoliado, por um inimigo implacável.
Há muita gente profundamente machucada por esse ataque terrível e furioso. Muitas pessoas se encontram abatidas, outras são deixadas feridas ao longo do caminho. (11)

III. DEUS ACABA COM A FESTA:
Satanás ataca nossos lares e depois faz festa. (16)
Precisamos em nome de Jesus acabar com a festa do inimigo.
Quando confiamos em Deus Ele nos dá um amor resiliente; um amor capaz de encontrar força na fraqueza, ânimo no desânimo e esperança no caos.
Um amor que permite sair da situação estressora com o coração mais fortalecido.
Quando confiamos em Deus, Deus desperta corações cheios de empatia para nos ajudar.
Se você convidar a Deus para vencer o inimigo, o Senhor lhe dará de volta tudo o que o inimigo lhe tirou.
Eu não sei quanto o inimigo tirou de você.
Talvez você olhe para seu cônjuge e o coração não pulsa mais, não há mais encanto, não há mais brilho no olhar.
Acredite! Deus pode operar outro milagre. (João 2: 1 a 12)
Pode ser que sua saúde tenha sido abalada. Um diagnóstico sombrio, de uma doença grave, foi-lhe entregue pelos médicos. Confie em Deus! Ele pode devolver sua saúde.
Também pode ser que o inimigo tenha tirado os seus bens; confie em Deus! Ele pode restaurar sua vida financeira.
Talvez o inimigo tenha seqüestrado seus filhos do caminho do Senhor; não desista de interceder por eles, encontre alguém que esteja passando pelo mesmo problema e convide-o para ser parceiro de oração. (Mateus 18: 19)
Pode ser também que o ataque do inimigo tenha feito você romper uma amizade.
Confie em Deus! Ele é o grande restaurador dos relacionamentos rompidos.

CONCLUSÃO:
Em qualquer área da vida que o inimigo tenha lhe atacado, tome de volta aquilo que Deus lhe deu. Confie no Senhor! Seja resiliente.
Deus quer devolver tudo que o inimigo tirou de nós.
O Senhor nos dá a vitória, como deu a Davi, e ainda nos faz sair fortalecidos depois da batalha. (18 a 20)

APELO:
A vitória já é nossa, só precisamos nos apoderar dela.
Você quer se apoderar da vitória hoje?

Duas perguntas para as famílias nos Pequenos Grupos:
• O que significa ser uma pessoa resiliente?
• Como devemos nos comportar diante de situações adversas?

Sobre iasdlavinia

Blog oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia da cidade de Lavínia/SP. Distrito de Andradina, Associação Paulista Oeste (APO)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: