Deixe um comentário

Semana de Oração Jovem – Amigos da Esperança – UMA AMIZADE QUE ENOBRECE

Daniel E Seus Amigos – Daniel 1:17-20

INTRODUÇÃO:
Olá, hoje iniciamos uma semana especial. Os jovens fizeram todos os preparativos para que esta semana seja inesquecível para cada criança, jovem e adulto desta igreja. Durante todos estes dias estaremos compartilhando histórias, ensinos e orientações para nos tornarmos Amigos da Esperança.
Seremos inspirados por relatos bíblicos que nos mostrarão a importância da amizade sadia; como conseguir e manter amizades duradouras que sobrepujem toda dificuldade.
Tenho certeza de que Deus nos reservou grandes bênçãos para esta semana. O importante é que cada um de nós faça a sua parte para que a semana seja realmente especial. Assim, você está convidado a participar conosco durante toda a semana.
Não se esqueça que: “[…] há amigo mais chegado do que um irmão” (Pv 18:24).

AMIZADE NOS MOMENTOS DIFÍCEIS:
“No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei da Babilônia, a Jerusalém e a sitiou” (Dn 1:1).
Disse alguém: “O amigo certo se conhece nos momentos incertos”.
Não sabemos se Daniel, Hananias, Misael e Azarias já se conheciam antes que Nabucodonosor invadisse Jerusalém, mas podemos ter certeza de que as circunstâncias difíceis selaram uma amizade inquebrantável para o resto de suas vidas. A história de hoje nos ensina que os verdadeiros amigos nos levam a ser melhores homens e mulheres nesta vida.
A invasão de Israel foi uma experiência sumamente dolorosa para esses quatro jovens.
Eles foram obrigados a abandonar seus pais, sua casa, escola e igreja. Tudo quanto amavam, já não possuíam. Logo se viram como parte de um despojo de guerra.
A longa viagem de três meses, entre Jerusalém e Babilônia, deve ter sido o início de uma linda amizade. Enquanto caminhavam sob o sol escaldante do oriente, os rapazes se reuniam para conversar. Imagino, que no princípio, o grupo era formado por muitos jovens, mas com o passar do tempo, o grupo foi diminuindo e a amizade desses quatro rapazes foi de estreitando.
Uma verdade indiscutível da amizade é que os pontos em comum nos unem. Eles começaram a se dar conta de que algo os unia. Certamente, tinham muitos assuntos em que discordavam, mas em algo sempre coincidiam: Deus lhes motivava o coração e lhes regia a consciência.
Talvez você esteja passando por um momento difícil na vida, ou alguém que está ao seu lado esteja vivendo sob circunstâncias desfavoráveis, não fique paralisado, é tempo de iniciar uma amizade.

UMA AMIZADE ENOBRECEDORA
“Determinou-lhes o rei a ração diária, das finas iguarias da mesa real […]” (Daniel 1:5).
Grande foi sua surpresa ao se inteirar de que iriam viver no palácio do rei. Mas as dificuldades começaram quando o rei determinou o alimento diário deles. Mas qual era o problema com a comida real? Acaso os reis não se servem do melhor? Porém, para esses quatro rapazes era um grande problema: os alimentos servidos no palácio, de acordo com o costume, faziam parte do sacrifício aos deuses pagãos e eles, ao se servirem estariam participando dessa adoração. Por outro lado, em sua grande maioria, esses alimentos não faziam parte da lista assinalada por Deus como bons para consumo humano.
O que fariam? Ignorariam a prescrição divina e comeriam do alimento que o rei compartilhava, ou ficariam do lado de Deus, sendo fiéis à Sua Palavra e leais à sua consciência?
“Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia” (Daniel 1:8).
Embora a Bíblia mencione que “Resolveu Daniel, firmemente”, em seu coração, estou certo de que essa decisão foi previamente tomada pelos quatro amigos.
Fico emocionado ao imaginar o teor dessa conversa. Quatro rapazes, diante de uma encruzilhada; uma grande decisão que lhes traria consequências. Quatro jovens com mentes reflexivas, que dedicavam tempo para decisões conscientes e para cumprir o que Deus lhes pedia e não o que a maioria fazia.
É muito mais fácil tomar boas decisões quando estamos rodeados de bons amigos.
A juventude é a etapa da vida na qual são tomadas as maiores decisões de toda a vida: O curso de estudos a seguir (50% de sua vida – será um trabalho onde você passará 8 das 16 horas que você fica acordado em um dia). Com quem se casar (outros 50% de sua vida – seu cônjuge é a pessoa com quem você irá compartilhar as oito horas restantes do dia). E, claro, sem mencionar as oito horas de sono que lhe faltam para completar as 24 horas do dia as quais serão passadas com a pessoa a quem você decide amar pelo resto da vida. Então, está claro que é na juventude que decidimos o que faremos no resto de nossas vidas.
Cerque-se de amigos bons e altruístas e que o/a ajudem a tomar boas decisões.

AS BOAS DECISÕES REAFIRMAM A AMIZADE
“Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias; e que se nos dêem legumes a comer e água a beber. Então, se veja diante de ti a nossa aparência e a dos jovens que comem das finas iguarias do rei; e, segundo vires, age com os teus servos. Ele atendeu e os experimentou dez dias (Daniel 1:12-14).
Esse texto nos mostra que a decisão de ser fiel a Deus uniu os jovens, e unidos eram mais fortes. A decisão correta e pura, unia-os como um laço que ninguém podia romper.
As boas decisões consolidam uma grande amizade.
Não confunda, caro jovem, pois a amizade verdadeira não pode ser estabelecida sobre decisões indevidas e incorretas que atraiçoam a Deus e a sua consciência. A lealdade e a fidelidade, requisitos básicos da amizade, são dons que Deus somente comparte com os que decidiram fazer o correto em todas as circunstâncias e a qualquer preço. Não se surpreenda com a traição e o ser abandonado por um amigo, se junto com ele você enveredou pelo caminho das decisões más e impróprias.

RESULTADO DE UMA AMIZADE ENOBRECEDORA
“Ora, a estes quatro jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em toda cultura e sabedoria; […] o rei […] os achou dez vezes mais doutos” (Daniel 1:17,20).
Sua amizade pode contribuir para o êxito de outras pessoas.
Não é estranho encontrarmos pessoas que têm êxito na vida, as quais, por sua vez, pertencem a um grupo de amizade que, em sua maioria, conta com pessoas de sucesso.
Isso não significa que deveríamos discriminar as pessoas ao escolher nossos amigos, pelo contrário, devemos nos perguntar: “Estou realmente sendo uma bênção para meus amigos?”
Deveríamos pensar em formas de contribuir para o êxito daqueles que nos rodeiam. Sem dúvida, esse tipo de pensamento irá contribuir para seu êxito.

CONCLUSÃO:
No primeiro tema desta semana, vimos que a amizade verdadeira, transparente e que enobrece é o maior dom que podemos conseguir na vida. A vida nem sempre é fácil, porém se torna mais suportável quando você está acompanhado de um verdadeiro amigo.
Quero desafiá-los a se oferecerem como amigos que estejam dispostos a permanecerem em qualquer circunstância, colocando a Deus em primeiro lugar.
Mas não se esqueçam que os verdadeiros amigos serão encontrados entre os que, assim como você, estão dispostos a dar a Deus o primeiro e o último lugar na vida.
Que a sua oração seja: “Senhor, ensina-me a ser Teu amigo, para que assim eu possa ser verdadeiro amigo daqueles que me rodeiam”.
Que Deus os abençoe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: